Brasil – O meia Nicolás De La Cruz já retornou à concentração do River Plate, em Assunção, após ser detido pela polícia paraguaia na manhã desta quarta-feira. O jogador uruguaio, irmão do santista Carlos Sánchez, prestou depoimento por conta da acusação de agredir dois policiais quando defendia o Liverpool, do Uruguai, num duelo contra o São Paulo pela Copa Libertadores sub-20 há três anos.

De La Cruz ainda não se livrou da acusação, mas está agora disponível para duelo contra o Cerro Porteño, nesta quinta-feira, em Assunção, pela volta das quartas de final da Libertadores. Segundo a imprensa paraguaia, ele terá que pagar uma multa e voltar ao país em três meses para novos esclarecimentos.

– O jogador não estava ciente da causa. O crime não é grave, foi complicado por uma desinformação. A situação é surpreendente – afirmou Diego Tuma, advogado do jogador, à emissora TyC Sports.

Segundo Adrián Leiza, assessor jurídico de Liverpool-URU, o imbróglio é muito estranho.

– Não é lógico o que está acontecendo com De la Cruz. A justiça paraguaia nunca se comunicou com o Liverpool. Fiz a defesa do Liverpool na época e a Conmebol arquivou o caso. É incomum o que acontece. Eu estava lá e não nada aconteceu. Foi uma briga entre garotos – afirmou o advogado.

Fonte: Globo Esporte