Mundo – O Chow Chow é um cachorro bem incomum, mas eles ainda são populares, e possuem um grande número de amantes da raça. Sua aparência física é distinta e seu temperamento é muito diferente da maioria dos outros tipos de cães.

A raça existe há quase 3.000 anos. Embora a origem não seja conhecida, acredita-se que foi criado de um cruzamento. As raças dos possíveis antepassados eram: mastim romano e Spitz. 

Os Chow Chows foram originalmente criados para ajudar no trabalho puxando trenós, assim como para pastorear o gado, caçar e guardar. Hoje, ainda são usados ​​para proteger famílias, residências e empresas, mas também são valorizados como animais de estimação.

Para ter sucesso com este cão, é preciso ser uma pessoa especial. Se você é uma delas, leia o artigo até o final. Descubra porque o pet pode ser bem incomum!

Por que o cachorro Chow Chow é incomum?

Foto: Freepik

1. Sua aparência física

Esta raça de cão tem olhos profundos e pequenas orelhas triangulares. Decerto, sua expressão facial pode dar a entender que os Chows são carrancudos, ou apenas profundamente sérios.

Alguns dizem que sua aparência é também a de um pet esnobe. Isso pode ser porque as patas dianteiras e traseiras são sempre relativamente retas, o que significa que andam com o bumbum empinado.

Além disso, o Chow Chow é um cão quadrado e musculoso. Ele tem grossos casacos de pele duplos. Sem contar com a cauda fofa que se curva diretamente sobre a espinha.

Foto: freepik

Ele pode ter dois tipos de pelagem: áspera ou lisa, ambas possuindo revestimento duplo.

O Chow Chow, que possui a pelagem áspera, tem uma juba em volta do pescoço e pelos mais longos em seu corpo, pernas e cauda. Os que têm a pelagem mais suavizada têm as mesmas camadas grossas densas, mas sem o comprimento adicional.

2. A história desse cachorro

As origens do Chow Chow são advindas da China, mais especificamente, do norte. Supõe-se que tenha começado a crescer a popularidade aproximadamente 3.000 anos atrás, denotando sua antiguidade.

Embora nenhum estudo que realmente demonstre tal longevidade exista, podemos confirmar que esta é tida como uma raças mais antigas.

Outro ponto desconhecido é sua evolução. Entretanto, as suspeitas se concentram após o surgimento dos cães de pastoreio na parte ártica da Ásia. Ele teria emigrado para a Mongólia, Sibéria e, finalmente, China.

Foto: Freepik

Seus grandes atributos físicos são, de fato, reminiscentes da forma nórdica do Sptiz, talvez cruzado com o cão Mastim.

A história desse pet o representa como um ótimo cão de guarda dos sagrados templos e determinadas casas. Mas outras funções, como pastoreio e caça, também são relacionadas ao Chow Chow.

Sem sombra de dúvida, a origem do Chow é, portanto, incerta. Especialmente se for considerado que antigamente a China mantinha suas “portas fechadas”.

3. Temperamento do Chow Chow

Se o Chow Chow tivesse um lema, poderia ser “dignidade e refinamento acima de tudo”. Como o gato, em sua indiferença e independência, o pet é menos ansioso para agradar do que diversas outras raças caninas. E ninguém jamais pensaria nele como bobo ou brincalhão.

Embora ele valorize sua independência, é carinhoso e dedicado à sua família. É reservado diante de estranhos, mas os aceita se for devidamente apresentado por seu dono.

Foto: Freepik

O Chow Chow é fastidioso (novamente, como um gato) e extremamente limpo. Eles são facilmente treinados em casa e têm muito pouco odor de cachorro, se escovado com frequência.

Com vontade e teimosia, o Chow pode se tornar seu chefe se você permitir. Esta raça requer uma socialização precoce e contínua, e um dono que é páreo para a sua força de vontade.

Embora tenham começado a vida como cães de trabalho, os pets são adaptáveis e, na verdade, bastante serenos. Eles não exigem muito exercício, por isso são felizes vivendo em um apartamento.

4. Personalidade do Chow Chow

O Chow Chow é caracterizado por ser um cachorro muito educado, além de se mostrar ótimo com os pequenos. Hoje, ele é geralmente um pet de companhia.

Foto: Freepik

Sinais de timidez e agressividade não são característicos desta raça, desde que ele seja devidamente socializado desde filhote. Assim sendo, seu forte instinto territorial em relação a estranhos pode se tornar um problema.

5. Seu nome

Em inglês, esses cachorrinhos são chamados de “comida”, mas na China, a raça é chamada “songshi quan”. A nomenclatura “Chow Chow” vem de um termo usado para descrever qualquer coisa vinda do Oriente no século XVIII.

Foto: Freepik

A frase genérica era para descrever várias bugigangas, como bonecas, porcelanas e outras curiosidades. E, apesar de serem criaturas vivas, os cães eram amarrados com os outros “trecos”. Como resultado, os Chows herdaram o nome dos comerciantes que não podiam ser incomodados, pois estavam marcando o que enviariam.

6. Cachorro de Sigmund Freud

O famoso psicanalista, a saber, teve um exemplar da raça. Ele se chamava Jofi e costumava participar de suas sessões. O cão peludo fez as crianças se sentirem mais relaxadas e até ajudou Freud a analisar seus pacientes.

Foto: Freepik

Jofi tinha uma maneira peculiar de dizer quem estava nervoso: só se aproximava de pacientes calmos. A princípio, segundo o profissional, os cachorros amam seus amigos e mordem seus inimigos, muito diferentes das pessoas. Estas são incapazes de amar puramente e sempre têm que misturar amor e ódio em suas relações.

7. As cores diversificadas

O Chow Chow existe em cinco cores:

  • Preto;
  • Azul;
  • Tom de canela;
  • Tom de creme;
  • Vermelho.

8. Chow Chow e a água

Esse icônico revestimento duplo pode parecer bom, mas também causa problemas em relação à água.

O pelo farto pode pesar os cães quando molhado, portanto, é preciso ficar atento se o animal estiver perto de rios, mares ou piscinas. Suas habilidades de nadador podem ficar comprometidas.

9. Cão que parece gato

Essa raça às vezes age mais como gato que cão. Eles são independentes e não gostam de ser incomodados. Se acaso você estiver procurando por um cão que queira se sentar em seu colo e ficar de mimos, esqueça!

Foto: Freepik

O Chow Chow vai abraçar somente quando sentir vontade, não necessariamente quando o tutor desejar. Assim sendo, ninguém precisa ficar ressentido. É simplesmente da natureza dele.

Esses cães também são distantes, assim como um tanto reservados quando se trata de dar afeição. Eles se portam com dignidade e sabem que são algo especial. Isso irá fazer você se lembrar de um gato, com certeza.

10. O Chow Chow é lendário

Uma lenda chinesa antiga diz que um dia um monge ficou gravemente doente. Conquanto, seus cães, para ajudá-lo, saíram para a floresta para recolher um pouco de lenha.

Eles pegaram pedaços de madeira carbonizada e levaram para a caverna, segurando-os em suas bocas. Tal fato fez com que suas línguas se mantivessem com a cor preta, por certo, pela madeira queimada.

Foto: Freepik

Outra lenda conta que quando Buda pintou o céu azul, um cachorro o seguiu. Ao fazê-lo, ele coletou com a língua todas as gotas de cor que haviam caído.

Então, depois de ler todas essas informações sobre o Chow Chow, temos ainda mais a certeza de que este é mesmo um cachorro incomum. Não só isso, é um cachorro extremamente especial e lindo!

Fonte: Portal do Dog